16 de abr de 2010

"ACESSIBILIDADE"

Essas "calçadas para cegos", popularmente conhecidas como "pisos guia", não estão ali para bonito. Elas têm uma função. Mas, por estarem empregadas de forma errada, acabam ficando para bonito. Ou para feio.
Alguém já tentou andar com os olhos fechados nas calçadas que possuem os pisos guia?

É impossível.



Este modelo indica atenção, pois há algum obstáculo na frente: poste, orelhão, nível, curva, etc. Em caso de orelhão ou poste, o piso deve ser instalado ao redor do obstáculo. E não basta ao redor do poste que é fincado no chão. Nos casos de orelhões, tem que ser instalado ao redor da área que a proteção abrange, caso contrário o cego baterá com a cabeça no molde.


Este modelo indica que pode transitar.


O que eu não entendo é que as empresas que fabricam essas placas ainda continuam fabricando, mesmo sabendo que estão erradas.
O setor de acessibilidade do Ipuf informa que já encaminhou ofícios para as empresas fabricantes, mas essas placas erradas foram fabricadas em gigantesca escala, antes da norma e decreto de 2004, e as empresas não estão com muita vontade de jogar as placas fora, por isso implanta nas nossas calçadas a torto e a direito, como diria minha mãe.

Se um dia você for implantar este piso guia em sua calçada, pense nisso.
O pior cego é aquele que não quer ver!!

E o povo continua cantando: "Foi em Diamantina, onde nasceu JK, que a Princesa Leopoldina arresolveu se casá..." (Sérgio Porto)

FONTE: http://arturdebem.blogspot.com/2008/11/acessibilidade.html













Nenhum comentário:

Postar um comentário