24 de ago de 2011

Gene que provoca déficit de atenção é ligado ao autismo

Pesquisadores canadenses identificaram novos genes relacionados ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Desenvolvido em parceria pelo  Hospital for Sick Children (SickKids) e Universidade de Toronto, o estudo indica ainda que esses genes têm ligação, também, com o autismo. A pesquisa foi publicada na edição on-line do periódico Science Translational Medicine.
Segundo o levantamento, os genes do TDAH estariam relacionados ainda a outras condições neuropsiquiátricas, como as desordens do espectro autista (DEA) – entre elas, o autismo e a síndrome de Asperger. Durante a pesquisa foram usados microarrays, ou chips de DNA, uma técnica experimental da biologia molecular que se caracteriza por lâminas de vidro nas quais segmentos de fita-única são fixados e imobilizados de forma ordenada e em áreas específicas. Na lâmina, cada célula de sonda contém milhões de cópias de um determinado transcrito, ou um segmento gênico em particular, que pode posteriormente ser identificado.
Os cientistas procuraram, então, por variantes no número de cópias (CNVs), que são inserções ou exclusões que afetam os genes, no DNA de 248 pacientes que não foram relacionados ao TDAH. Em três das 173 crianças das quais o DNA de ambos os pais estava disponível, eles encontraram CNVs espontâneos, que ocorrem quando os pais não são afetados - as mutações são novas apenas para a criança. CNVs raros que foram herdados de pais afetados foram encontrados em 19 dos 248 pacientes.
Dentro do grupo de CNVs herdadas, os pesquisadores descobriram alguns dos genes que haviam sido previamente identificados com outras condições neuropsiquiátricas, incluindo DEA. Para explorar essa sobreposição, testaram um grupo diferente para CNVs. Eles descobriram, então, que nove das 349 crianças no estudo que haviam sido diagnosticadas previamente com DEA, carregavam CNVs relacionados com o TDAH e outras desordens.
Conclusões – A descoberta dos pesquisadores sugere que alguns CNVs que desempenham um papel causal no TDAH, também demonstram genes de suscetibilidade comum no TDAH, no DEA e em outras desordens neuropsiquiátricas. “Como DEA, casos de TDAH são em grande parte únicos”, diz Russell Schacar, um dos coordenadores do estudo. “Pessoas carregando o mesmo CNVs podem ter sintomas diferentes, já que o risco não é sempre o mesmo”, diz.
De acordo com o estudo, a maioria dos indivíduos com TDAH também têm ao menos uma outra condição, como ansiedade, problemas de humor, desordens de conduta ou linguagem. Mais de 75% das pessoas com DEA também têm TDAH. “Muitos desses problemas associados provavelmente surgem do fato de que eles estão compartilhando o risco genético para diferentes condições”, diz Schachar.
De acordo com Stephen Scherer, coautor do estudo, os pesquisadores, em geral, não tendem a olhar através dos distúrbios com muita frequência, vendo neles diferentes sinais. “Esse método, talvez, seja uma das descobertas mais excitantes na genética neuropsiquiátrica e pode começar realmente a redefinir como pensamos sobre essas condições neuropsiquiátricas”, diz.
Para Schachar, esses são provavelmente os fatores genéticos que aumentam o risco para vários tipos de distúrbios neuropsiquiátricos. “É um enorme desafio para nós descobrir o que leva a um caso de TDAH e o que leva a um caso de DEA. Existem muitas possibilidades diferentes para explicar por que riscos comuns podem se manifestar em diferentes tipos de doenças" diz. Os pesquisadores esperam agora que novas investigações sejam realizadas para determinar essa relação de causalidade.

Ministra apresenta plano de ações para pessoas com deficiência em reunião do Conade

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário,  estiveram presentes na 75ª reunião do Conade (Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência), nesta sexta-feira (19/8). Durante o evento, Hoffmann apresentou o eixo do plano de políticas para as pessoas com deficiência que está sendo elaborado pelo governo.  O plano mobiliza 14 ministérios e deverá ser lançado em setembro.
Para a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, Maria do Rosário, a presença da ministra-chefe da Casa Civil simboliza a prioridade que as pessoas com deficiência representam para o governo federal e a presidenta Dilma Rousseff. “No coração do governo, está também a atenção, a inclusão e os direitos humanos da pessoa com deficiência.”
Durante a reunião, os conselheiros apresentaram sugestões ao plano, que deverá ser validado pelo Conade, após ser finalizado. Como fez questão de salientar a ministra-chefe da Casa Civil, sua participação na reunião foi mais para ouvir do que falar.  “Estamos elaborando um plano para a pessoa com deficiência, com o objetivo de agregar todas as ações já existentes no governo, mas também ampliá-las”, informou.
Segundo ela, o objetivo foi levar preliminarmente ao Conade o que foi pensado para que as ações sejam uma resposta efetiva às necessidades da sociedade. O plano está agrupado em quatro grandes áreas: Acesso à Educação e ao Trabalho;Prevenção, Tratamento e Reabilitação; Inclusão e Promoção Social; e Acessibilidade Física e tecnológica.

22 de ago de 2011

19 de ago de 2011

OLHA O QUE ME ESPERA NO PARANÁ!!!


Alerta para Tempestades em Paiçandu




O Simepar - Sistema Meteorológico do Paraná alerta a cidade de Paiçandu e cidades circunvizinhas para possíveis tempestades nesta Sexta, nos períodos da tarde e a noite. A Máxima na cidade fica em 24°C e a minima em 16°C. Para os próximos dias mais chuva e frio, como o blog já antecipou.


http://blogleandrooliveira.blogspot.com/

18 de ago de 2011

ARAPOEMA - POEMA PARA OS AMIGOS


ARAPOEMA


Antes de partir já sinto uma saudade enorme
Relembrarei cada instante vivido aqui e
As lembranças deste lugar e das
Pessoas com quem convivi aqui, serão eternizadas em meu coração.
Onde quer que eu vá ou onde eu
Estiver, ARAPOEMA vai estar comigo.
Muitos foram os momentos inesquecíveis e as
Alegrias proporcionadas pelos amigos

Vou levar a certeza de que pouco eu sei
Ou nada sei... Como diz a velha canção, Mas aprendi muito aqui.
Uma experiência única e uma alegria imensa.

Sentirei saudades das pessoas, das oportunidades
E também não me esquecerei de sempre agradecer a Deus,
Nada aconteceria se não tivesse a sua permissão.
Tenho a certeza de que vou e deixo um pouco de mim, e levo um pouco de cada um...
Iluminado é esse lugar, que me acolheu e me permitiu ser feliz.
Rogarei a Deus pela vida de cada um deste lugar.

Saudade é o que fica de quem não pode ficar
As lembranças é que ficam, os momentos, as pessoas...
Uma certeza eu tenho,
De hoje em diante, sei que tenho um novo lugar para passear.
Acolhedores e amigos
De coração grande são todos deste lugar

E lembrem-se de que
Sentirei falta de cada um de vocês... DA AMIGA NÉIA

16 de ago de 2011

BANCO DO BRASIL - DE NORTE A SUL APROXIMANDO AS PESSOAS






FAMÍLIA BANCO DO BRASIL É DO BRASIL - FÉRIAS EM ARAPOEMA

Passaria horas relatando o quão maravilhoso foi passar estes dias aqui em Arapoema ( Poema do Araguaia).

Mas vou tentar fazer um resumo de tudo e tentar deixar registrado aqui tudo de bom que vivi aqui e quantas pessoas me acolheram e me receberam tão bem.

Começando pela amiga Paula Goto (AMIGA E GERENTE DA AGÊNCIA DO BB DE ARAPOEMA), que se não fosse por ela, não estaria aqui.
Depois Padre Helio, que não só me acolheu, como me deu a oportunidade de conhecer as comunidades religiosas de Arapoema, pois me levou com ele, em um agradável sábado quente, mas que será inesquecível para mim, me levou a conhecer as comunidades, Santo Estevão, Santo André, São Sebastião de Pau D'arco e Igreja Matriz, onde me abriu espaço para falar em todas as missas do final de semana, não apenas para contar minha história, mas também para dizer de meu amor pela empresa que trabalho, o Banco do Brasil.
Padre Helio ainda me levou para o Colégio onde ele é diretor : COLÉGIO RUILON, e pude compartilhar com os alunos do terceirão dos três períodos, minha experiência de vida, minhas superações e minhas vitórias e falar sobre o FIES.

Pude conhecer a realidades de alunos que andam 8km em cima de uma mula, para depois pegar o ônibus para chegar no colégio, e na volta sair as 23 horas e depois mais 8km em cima da mula para voltar para casa, chegar mais de 1 hora da manhã em casa e depois acordar as 4 da manhã para tirar leite e trabalhar o dia todo.
Na verdade para mim foram experiências únicas, pois depois de contar minha história de como superar os preconceitos e vencer, este aluno me procurou e disse que eu tinha motivado a continuar a estudar e a não desistir de seus sonhos.
Conheci também Dona Francisca, que anda 10km de bicicleta para ir à missa 1 vez por mês, na comunidade Santo André.
Ela Anda 5km de estrada de chão, mais 5km de rodovia, espera o Padre Helio passar e depois mais uns 10km de carona com Padre Helio.
Na verdade, quem sai motivada daqui sou eu.
Tive a oportunidade de participar da 2ª Conferência da Juventude, mesmo em período de férias, comprometida com o BB, me propus a falar para mais ou menos 400 jovens do Tocantins, na cidade de Pau D'arco, onde além de minha história de vida, pude falar sobre o FIES, pois por aqui não há Universidades Públicas, ouvi vários relatos de que os pais, muitas vezes vendem casa, sítios, carros, para pagar a universidade de seus filhos.
Sem contar o final de semana em Imperatriz (MA), onde pude realizar o sonho de conhecer o Maranhão, sonho este que há mais de 1o anos eu tinha dentro de mim.
Graças aos meus novos amigos: Claudio, Denise, Arnaldo, Lya (amigos do BB) e a Paulinha que nos cedeu o carro, pude passar momentos maravilhosos, descontraídos e felizes em Imperatriz.
O Maranhão é lindo!!!
Adorei !
Passaria horas aqui relatando, não posso me esquecer da Rosa do Restaurante, Do Sharlles, filho do Major Salazar, do Netto, do Rafaelzinho, da Zezé, A Macineide colega do BB que foi embora transferida para São Felix do Araguaia (MT), onde passarei minhas próximas férias e que pude participar de umas 4 festas de despedida dela.

O Mineiro e a Joana, que nos receberam em sua fazenda para uma das despedidas da colega Macineide.

A  Keila, O Célio Aguiar (Namorado da Paulinha), O Odilson, Isaías, Sadoque, Antonio, Japão e a Leila
( também do BB), a Nair (filha da Leila).
O Enéias que fez um Tacacá especialmente para mim.
O Moreira e a Amélia, os Welligtons (Da Lotérica e da casa de Móveis) e suas esposas, Dona Lucila e sua filha Emanuelle,a Ana Carolina,  a Dilva (esposa do Isaías), seu Raimundo Nonato (grupo de canto da Matriz).
O Prefeito Tazinho de Arapoema e o Prefeito Edimar de Pau D'darco, que me receberam como se eu fosse filha desta terra.
Os professores e colaboradores do Colégio Ruilon, Seu José Carlos ( Orientador Educacional e exerceu a função de fotógrafo), em especial o Sharlles, pessoa muito querida e acolhedora e toda sua família. A Shirley, a Sheila, a Shaylla, a Celina, Dona Socorro e Major Salazar, que me prapararam um delicioso almoço, regado a galinha caipira, feijão com pé de porco, batata doce frita (tudo que adoroooro comer).
O Hélio do Mercado São Lucas que foi um dos primeiros a conhecer, e que aconteceu uma fatalidade em sua família enquanto estive aqui, que foi perder seu filho, o Lucas Vicentini de 15 anos, afogado em um rio aqui próximo. E que pude dar meu abraço de conforto, apesar do pouco tempo de convivência.
Foram poucos os dias, mas foram muitas as histórias e que jamais serão esquecidas.

Sem contar algumas lendas, que ficaram de me mostrar ou de acontecerem e nada até agora, como: A fazenda do Célio, O pão de queijo da Amélia, A fazenda do Pai da Emanuelle, O Chocolate, A galinhada caipira da casa do Welligton da loja de móveis, o bar flutuante de Pau D'arco,  a mansão Estronda, o bichinho verde, entre outros...

Valeu e só tenho a Agradecer a Deus, ao Banco do Brasil e a amiga Paula Goto, por tudo que vivi aqui!!!

Fim de semana em Imperatriz do Maranhão




O final de semana em Imperatriz (MA), onde pude realizar o sonho de conhecer o Maranhão, sonho este que há mais de 1o anos eu tinha dentro de mim.
Graças aos meus novos amigos: Claudio, Denise, Arnaldo, Lya e a Paulinha que nos cedeu o carro, pude passar momentos maravilhosos, descontraídos e felizes em Imperatriz.
O Maranhão é lindo!!!
Adorei !

9 de ago de 2011

Para Descontrair

Como estamos na "Era Digital", foi necessário rever os velhos ditados existentes e adaptá-los à nova realidade.






1. A pressa é inimiga da conexão.

2. Amigos, amigos, senhas à parte.

3. A arquivo dado não se olha o formato.

4. Diga-me que chat frequentas e te direi quem és.

5. Para bom provedor uma senha basta.

6. Não adianta chorar sobre arquivo deletado.

7. Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.

8. Hacker que ladra não morde.

9. Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.

10. Mouse sujo se limpa em casa.

11. Melhor prevenir do que formatar.

12. Quando um não quer, dois não teclam.

13. Quem clica seus males multiplica.

14. Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.

15. Quem envia o que quer, recebe o que não quer...

16. Quem não tem banda larga, caça com discada.

17. Quem semeia e-mails, colhe spams.

18. Quem tem dedo vai a Roma.com

19. Vão-se os arquivos, ficam os backups.

20. Diga-me que computador tens e direi quem és.

21. Uma impressora perguntou para a outra: - Essa folha é sua ou é impressão minha?

22. Aluno de informática não cola, faz backup.

23. Na informática nada se perde nada se cria. Tudo se copia...e depois se cola.

8 de ago de 2011

FÉRIAS EM ARAPOEMA - TO

Segue um breve histórico de Arapoema :

Arapoema surge com a descoberta de uma grande jazida de cristal de rocha, às margens do rio Jenipapo, no ano de 1956. Naquela época, o garimpo de cristal de Xambioá encontrava-se em declínio, quando corre a notícia, vindo da cidade de Conceição do Araguaia, que haviam encontrado outras jazidas em terras próximas ao porto do Araçaji, hoje Jacu, famoso garimpo do Rebojo. A notícia foi divulgada pelo agrimensor Wilson Osmundo Neves e seus ajudantes Rochina, Mesquita e Pista, quando cavavam para colocar marcos de divisões entre fazendas.


Não demorou para que inúmeros garimpeiros, vindos de Xambioá, chegassem ao local, sendo considerados fundadores do povoado. Foram atraídos ainda garimpeiros de outros estados, principalmente do Maranhão, Pará e do Piauí.Destacaram-se os nomes de Antônio Delfino Guimarães, Longuinho Vieira, Antônio Dias Carneiro, Messias Costa, Anísio Costa, Sargento Assilon Soares Lima, Juarez Monteiro, Luiz Curvina, Nilo Alves da Silva, Virgiliano Belas Lima e Luiz Pompeu de Pina.

O cristal extraído era levado para o Rio de Janeiro e embarcado para os Estados Unidos.O povoado recebeu o nome de Jenipapo, elevando-se à categoria de distrito pela Lei Municipal n.º 114, de 10 de maio de 1962, outorgado pela Câmara Municipal de Araguacema. É elevado à categoria de município pela Lei do Estado de Goiás n.º 4.800 de 7 de novembro de 1963, com o nome de Arapoema, com território resultante do extinto distrito de Pau D’Arco e parte do distrito de Itaporã do município de Araguacema.

Uma versão popular aponta a autoria do nome Arapoema a um garimpeiro chamado Jurandir, inspirado na beleza do pôr-do-sol no rio Araguaia, significando “poema do Araguaia”. O garimpo começa a declinar em 1964, quando a região começa a ser impactada pela expansão da fronteira agrícola do País, substituindo sua base econômica. Data do final da década de 60 e início dos anos 70 a implantação da grande Colônia Agrícola Bernardo Sayão que ocupava uma extensa área hoje compreendida pelos municípios de Arapoema, com 600 famílias, e Bernardo Sayão, com 400 famílias.

A falta de apoio, entretanto, em termos de crédito e assistência técnica, principalmente, levou o projeto ao fracasso, com o abandono e a venda dos lotes pelos assentados, logo após o recebimento dos títulos definitivos, e o conseqüente remembramento em grandes fazendas, ao longo da década de 70 e início dos anos 80. São remanescentes desta colônia 36 famílias que hoje compõem uma associação de pequenos produtores do Perobão.

Além da concentração fundiária, o município perdeu população e uma significativa produção de alimentos, resultante das lavouras e criação de pequenos animais pelos colonos, hoje, praticamente inexistentes. A ocupação mais intensa do território de Arapoema data do início dos anos 70, com a formação de grandes fazendas de pecuária intensiva, o que resultou em estrutura fundiária concentrada nos estratos superiores a 1.000ha.

Em 1º de janeiro de 1993, perde parte de seu território com a criação do município de Pau D’Arco. Em 1995, foi criado o assentamento Cristo Rei com 23 famílias, ocupando uma área de 1.014ha, média de 44,08ha por família, resultante da invasão de uma fazenda. Encontra-se em fase de negociação, entre o INCRA e o fazendeiro, a legalização de outra invasão, conhecida hoje por Mutamba, com 25 famílias.

Em 1997, perde mais território com a criação do município de Bandeirantes do Tocantins.

Além do núcleo urbano, sede do município, desenvolveram-se, isoladamente, três outros pequenos núcleos: Coriolando, pequeno bairro situado na TO - 230 a três km da cidade, com 30 famílias; Dezenove, com 35 famílias, localizado no km 30 da TO – 230, entroncamento com a estrada para Bernardo Sayão; e Rui Barbosa, mais conhecido como Zé Preto, com 36 famílias, surgido no entroncamento de várias linhas da antiga Colônia Agrícola Bernardo Sayão, na estrada que liga Arapoema à cidade de Bernardo Sayão.

A origem do garimpo, ao contrário de outras cidades do Estado, não marcou significativamente a estrutura urbana, social e cultural de Arapoema. O bairro chamado Labirinto, único vestígio do povoado garimpeiro, foi praticamente destruído com a abertura de ruas e retificação de outras, restando apenas ruínas de casas de adobe ou de taipa e de um pequeno cemitério.

A história do município e da cidade-sede está fortemente ligada ao processo de ocupação do território pelas grandes fazendas e empresas agropecuárias, no final da década de 60, mas principalmente nos anos 70, apoiadas pelos abundantes incentivos fiscais e creditícios oferecidos para a implantação de projetos em toda a região da Amazônia Legal. Resultou deste processo de ocupação econômica a situação atual do município, com estrutura fundiária concentrada nos estratos acima de 1000ha e a monocultura do boi.













2 de ago de 2011

PROJETO VISÃO DE LIBERDADE É PREMIADO

O Projeto Visão de Liberdade foi classificado no V Prêmio Cidadania. Não sabemos ainda que classificação ficamos e nem qual será o prêmio, pois eles irão divulgar somente no dia 11 de agosto, na cerimônia de entrega em Brasília.