29 de jul de 2010

"PERCEPÇÃO"



Ontem foi um dia diferente, como meus leitores sabem  no trabalho que realizo  atendo pessoas, na maioria das vezes conhecidas e algumas novos clientes.
Como é do conhecimento da maioria, adooooooooro meu trabalho e me realizo.
Mas esta semana atendendo uma "cliente" percebi algo anormal, e posso ter algumas qualidades e defeitos, mas uma qualidade que está sempre presente é meu instito para  a PERCEPÇÃO.

Em psicologia, neurociência e ciências cognitivas, percepção é a função cerebral que atribui significado a estímulos sensoriais, a partir de histórico de vivências passadas. Através da percepção um indivíduo organiza e interpreta as suas impressões sensoriais para atribuir significado ao seu meio. Consiste na aquisição, interpretação, seleção e organização das informações obtidas pelos sentidos. A percepção pode ser estudada do ponto de vista estritamente biológico ou fisiológico, envolvendo estímulos elétricos evocados pelos estímulos nos órgãos dos sentidos. Do ponto de vista psicológico ou cognitivo, a percepção envolve também os processos mentais, a memória e outros aspectos que podem influenciar na interpretação dos dados percebidos

Voltando ao assunto da cliente, percibi que alguns dados não se fechavam, não batiam, e ligou-se em mim uma luz vermelha.
No outro dia aparece uma outra pessoa, no objetivo de abrir uma conta bancária, e mais uma vez acendeu minha luz vermelha. Analisando a documentação, percebi algo anormal e tratava-se de uma dupla de golpista tentando dar o golpe em nossa cidade.
Devemos tomar cuidado na hora do atendimento e atender sempre com cortesia e habilidade e jamais se esquecer, de que, apesar do cliente "ter sempre razão" e de que devemos sempre atender com excelência, infelimente teremos que ter a percepção de analisar se é ou não alguém de nossa cidade ou é mais um na tentativa de tirar vantagem.

Apesar da exposição ao risco, meu instinto em defender a empresa que trabalho e tentar impedir que mais um golpe fosse aplicado em nossa cidade, falou mais alto dentro de mim. 

Como secretaria do CONSEG desta cidade tenho que desabafar e dizer que as policias vem fazendo um trabalho brilhante na cidade e pelos indicadores nosso município ainda é um dos menos violentes e ainda conseguimos manter a ordem, mas que não podemos deixar de pensar em soluções proativas que venham nos manter em situação mais segura.

O pronto atendimento do Investigador Ramos, que em menos de 5 minutos chegou ao local e sua brilhante ação na perseguição e prisão dos suspeitos, foi algo de se tirar o chapéu.

Como dizia minha avó: "PRECAUÇÃO E CALDO DE GALINHA NÃO FAZ MAL A NINGUÉM"

Segue um pouco mais sobre PERCEPÇÃO:

O estudo da percepção

A percepção é um dos campos mais antigos dos processos fisiológicos e cognitivos envolvidos. Os primeiros a estudar com profundidade a percepção foram Hermann von Helmholtz, Gustav Theodor Fechner e Ernst Heinrich Weber, A Lei de Weber-Fechner é uma das mais antigas relações quantitativas da psicologia experimental e quantifica a relação entre a magnitude do estímulo físico (mensurável por instrumentos) e o seu efeito percebido (relatado). Mais adiante Wilhelm Wundt fundou o primeiro laboratório de psicologia experimental em Leipzig em 1879.



Na filosofia, a percepção e seu efeito no conhecimento e aquisição de informações do mundo é objeto de estudo da filosofia do conhecimento ou epistemologia. Em geral a percepção visual foi base para diversas teorias científicas ou filosóficas. Newton e Goethe estudaram a percepção de cores e algumas escolas, como a Gestalt, surgida no Século XIX e escolas mais recentes, como a fenomenologia e o existencialismo baseiam toda a sua teoria na percepção do mundo.



Percepção e realidade



Imagem ambígua. O animal da figura pode ser um coelho ou um pato. Um exemplo de "percepção mutável"Na psicologia, o estudo da percepção é de extrema importância porque o comportamento das pessoas é baseado na interpretação que fazem da realidade e não na realidade em si. Por este motivo, a percepção do mundo é diferente para cada um de nós, cada pessoa percebe um objeto ou uma situação de acordo com os aspectos que têm especial importância para si própria.



Muitos psicólogos cognitivos e filósofos de diversas escolas, sustentam a tese de que, ao transitar pelo mundo, as pessoas criam um modelo mental de como o mundo funciona (paradigma. Ou seja, elas sentem o mundo real, mas o mapa sensorial que isso provoca na mente é provisório, da mesma forma que uma hipótese científica é provisória até ser comprovada ou refutada ou novas informações serem acrescentadas ao modelo (v. Método científico).



À medida que adquirimos novas informações, nossa percepção se altera. Diversos experimentos com percepção visual demonstram que é possível notar a mudança na percepção ao adquirir novas informações. As ilusões de óptica e alguns jogos, como o dos sete erros se baseiam nesse fato. Algumas imagens ambíguas são exemplares ao permitir ver objetos diferentes de acordo com a interpretação que se faz. Em uma "imagem mutável", não é o estímulo visual que muda, mas apenas a interpretação que se faz desse estímulo.



Assim como um objeto pode dar margem a múltiplas percepções, também pode ocorrer de um objeto não gerar percepção nenhuma: Se o objeto percebido não tem embasamento na realidade de uma pessoa, ela pode, literalmente, não percebê-lo. Os primeiros relatos dos colonizadores da América relataram que os índios da América Central não viram a frota naval dos colonizadores que se aproximavam em sua primeira chegada. Como os navios não faziam parte da realidade desses povos, eles simplesmente não eram capazes de percebê-los no horizonte e eles se misturavam à paisagem sem que isso fosse interpretado como uma informação a considerar. Somente quando as frotas estavam mais próximas é que passaram a ser visíveis. Qualquer pessoa nos dias atuais, de pé em uma praia espera encontrar barcos no mar. Eles se tornam, portanto, imediatamente visíveis, mesmo que sejam apenas pontos no horizonte.



Passa-se a considerar cada vez mais a importância da pessoa que percebe, durante o ato da percepção. A presença e a condição do observador modificam o fenômeno.



As percepções são normais se realmente correspondem àquilo que o observando vê, ouve e sente. Contudo, podem ser deficientes, se houver ilusões dos sentidos ou mesmo alucinações. Esta ambiguidade da percepção é explorada em tecnologias humanas como a camuflagem, mas também no mimetismo apresentado em diversas espécies animais e vegetais, como algumas borboletas que apresentam desenhos que se assemelham a olhos de pássaros, que assustam os predadores potenciais. Algumas flores também possuem seus órgão sexuais em formatos atraentes para os insetos polinizadores.



Teorias cognitivas da percepção assumem que há uma pobreza de estímulos. Isto significa (em referência à percepção) que as sensações, sozinhas, não são capazes de prover uma descrição única do mundo. As sensações necessitam de enriquecimento, que é papel do modelo mental. Um tipo diferente de teoria é a ecologia perceptual, abordagem de James J. Gibson. Gibson rejeita a tese da pobreza de estímulos ao mesmo tempo que rejeita que a percepção seja o resultado das sensações. Ao invés disso, ele investigou quais informações são efetivamente apresentadas aos sistemas perceptivos. Ele e outros psicólogos que trabalham com esse paradigma explicam como o mundo pode ser explicado como um organismo móvel através de leis de projeção da informação sobre o mundo em matrizes de energia. A especificação é um mapeamento 1:1 de alguns aspectos do mundo em uma matriz de percepção; dado um mapa deste tipo, nenhum enriquecimento é necessário e a percepção é direta.



Fatores que influenciam a percepção



Os olhos são os órgãos responsáveis pela visão, um dos sentidos que fazem parte da percepção do mundo.O processo de percepção tem início com a atenção que não é mais do que um processo de observação seletiva, ou seja, das observações por nós efetuadas. Este processo faz com que nós percebamos alguns elementos em desfavor de outros. Deste modo, são vários os fatores que influenciam a atenção e que se encontram agrupados em duas categorias: a dos fatores externos (próprios do meio ambiente) e a dos fatores internos (próprios do nosso organismo).



Fatores externos

Os fatores externos mais importantes da atenção são a intensidade (pois a nossa atenção é particularmente despertada por estímulos que se apresentam com grande intensidade e, é por isso, que as sirenes das ambulâncias possuem um som insistente e alto); o contraste (a atenção será muito mais despertada quanto mais contraste existir entre os estímulos, tal como acontece com os sinais de trânsito pintados em cores vivas e contrastantes); o movimento que constitui um elemento principal no despertar da atenção (por exemplo, as crianças e os gatos reagem mais facilmente a brinquedos que se movem do que estando parados); e a incongruência, ou seja, prestamos muito mais atenção às coisas absurdas e bizarras do que ao que é normal (por exemplo, na praia num dia verão prestamos mais atenção a uma pessoa que apanhe sol usando um cachecol do que a uma pessoa usando um traje de banho normal).



Fatores internos

Os fatores internos que mais influenciam a atenção são a motivação (prestamos muito mais atenção a tudo que nos motiva e nos dá prazer do que às coisas que não nos interessam); a experiência anterior ou, por outras palavras, a força do hábito faz com que prestemos mais atenção ao que já conhecemos e entendemos; e o fenómeno social que explica que a nossa natureza social faz com que pessoas de contextos sociais diferentes não prestem igual atenção aos mesmos objetos (por exemplo, os livros e os filmes a que se dá mais importância em Portugal não despertam a mesma atenção no Japão).



princípios da percepção



Princípio da figura e fundo. Percebemos um vaso ou duas faces se entreolhando, dependendo da escolha do que é figura (o tema da imagem) e o que é fundo.Na percepção das formas, as teorias da percepção reconhecem quatro princípios básicos que a influenciam:



a tendência à estruturação ou princípio do fechamento - tendemos a organizar elementos que se encontram próximos uns dos outros ou que sejam semelhantes;

segregação figura-fundo - explica que percebemos mais facilmente as figuras bem definidas e salientes que se inscrevem em fundos indefinidos e mal contornados (por exemplo, um cálice branco pintado num fundo preto);

pregnância das formas ou boa forma - qualidade que determina a facilidade com que percebemos figuras bem formadas. Percebemos mais facilmente as formas simples, regulares, simétricas e equilibradas;

constância perceptiva - se traduz na estabilidade da percepção (os seres humanos possuem uma resistência acentuada à mudança).

Outros fatores

Em relação à percepção da profundidade, sabe-se que esta advém da interacção de factores orgânicos (características do nosso corpo) com factores ambientais (características do meio ambiente). São exemplos dos factores orgânicos: a acomodação do cristalino que é uma espécie de lente natural de que dispomos para focar convenientemente os objectos; e a convergência das linhas de visão (a posição das linhas altera-se sempre que olhamos para objectos situados a diferentes distâncias).



Para exemplificar os factores ambientais temos o princípio do contraste luz-sombra (as partes salientes dos objectos são mais claras que as restantes, em função da iluminação recebida) e a grandeza relativa (a profundidade pode ser representada variando o tamanho e a distância dos objectos pintados. Os objectos mais distantes parecem-nos mais pequenos do que aqueles que estão mais próximos).


Tipos de Percepção

O estudo da percepção distingue alguns tipos principais de percepção. Nos seres humanos, as formas mais desenvolvidas são a percepção visual e auditiva, pois durante muito tempo foram fundamentais à sobrevivência da espécie (A visão e a audição eram os sentidos mais utilizados na caça e na proteção contra predadores). Também é por essa razão que as artes plásticas e a música foram as primeiras formas de arte a serem desenvolvidas por todas as civilizações, antes mesmo da invenção da escrita. As demais formas de percepção, como a olfativa, gustativa e tátil, embora não associadas às necessidades básicas, têm importante papel na afetividade e na reprodução.



Além da percepção ligada aos cinco sentidos, os humanos também possuem capacidade de percepção temporal e espacial.



Percepção visual

O triângulo de Kaniza demonstra o princípio do fechamento. Tendemos a ver um triângulo branco sobreposto à figura, como uma figura completa e fechada, embora ele só seja sugerido por falhas nas demais formas que compõem a figura.A visão é a percepção de raios luminosos pelo sistema visual. Esta é a forma de percepção mais estudada pela psicologia da percepção. A maioria dos princípios gerais da percepção foram desenvolvidos a partir de teorias especificamente elaboradas para a percepção visual. Todos os princípios da percepção citados acima, embora possam ser extrapolados a outras formas de percepção, fazem muito mais sentido em relação à percepção visual. Por exemplo, o princípio do fechamento (ver figura ao lado) é melhor compreendido em relação a imagens do que a outras formas de percepção.



A percepção visual compreende, entre outras coisas:



Percepção de formas;

Percepção de relações espaciais, como profundidade. Relacionado à percepção espacial;

Percepção de cores;

Percepção de intensidade luminosa.

Percepção de movimentos

Percepção auditiva

A audição é a percepção de sons pelos ouvidos. A psicologia, a acústica e a psicoacústica estudam a forma como percebemos os fenômenos sonoros. Uma aplicação particularmente importante da percepção auditiva é a música. Os princípios gerais da percepção estão presentes na música. Em geral, ela possui estruturação, boa-forma, figura e fundo (representada pela melodia e acompanhamento) e os gêneros e formas musicais permitem estabelecer uma constância perceptiva.



Entre os fatores considerados no estudo da percepção auditiva estão:



Percepção de timbres;

Percepção de alturas ou freqüências;

Percepção de intensidade sonora ou volume;

Percepção rítmica, que na verdade é uma forma de percepção temporal;

Localização auditiva, um aspecto da percepção espacial, que permite distinguir o local de origem de um som.

Percepção olfactiva



perfumesO olfacto é a percepção de odores pelo nariz. Este sentido é relativamente tênue nos humanos, mas é importante para a alimentação. A memória olfactiva também tem uma grande importância afetiva. A perfumaria e a enologia são aplicações dos conhecimentos de percepção olfactiva. Entre outros fatores a percepção olfactiva engloba:



Discriminação de odores, que estuda o que diferencia um odor de outros e o efeito de sua combinação;

O alcance olfactivo.

Em alguns animais, como os cães, a percepção olfactiva é muito mais desenvolvida e tem uma capacidade de discriminação e alcance muito maior que nos humanos.



Percepção gustativa

O paladar é o sentido de sabores pela língua. Importante para a alimentação. Embora seja um dos sentidos menos desenvolvidos nos humanos, o paladar é geralmente associado ao prazer e a sociedade contemporânea muitas vezes valoriza o paladar sobre os aspectos nutritivos dos alimentos. A arte culinária e a enologia são aplicações importantes da percepção gustativa. O principal fator desta modalidade de percepção é a discriminação de sabores.


Percepção tátil



Uma placa de sinalização em BrailleO tato é sentido pela pele em todo o corpo. Permite reconhecer a presença, forma e tamanho de objetos em contato com o corpo e também sua temperatura. Além disso o tato é importante para o posicionamento do corpo e a proteção física.



O tato não é distribuído uniformemente pelo corpo. Os dedos da mão possuem uma discriminação muito maior que as demais partes, enquanto algumas partes são mais sensíveis ao calor. O tato tem papel importante na afetividade e no sexo. Entre os fatores presentes na percepção tátil estão:



Discriminação tátil, ou a capacidade de distinguir objetos de pequenos tamanhos. (Importante, por exemplo, para a leitura em Braille);

Percepção de calor;

A percepção da dor.

Percepção temporal

Não existem órgãos específicos para a percepção do tempo, no entanto é certo que as pessoas são capazes de sentir a passagem do tempo. A percepção temporal esbarra no próprio conceito da natureza do tempo, assunto controverso e tema de estudos filosóficos, cognitivos e físicos, bem como o conhecimento do funcionamento do cérebro (neurociência).



A percepção temporal já foi objeto de diversos estudos desde o século XIX até os dias de hoje, quando é estudado por técnicas de imagem como a ressonância magnética. Os experimentos destinam-se a distinguir diferentes tipos de fenômenos relevantes à percepção temporal:



a percepção das durações;

a percepção e a produção de ritmos;

a percepção da ordem temporal e da simultaneidade.

Resta saber se estes diferentes domínios da percepção temporal procedem dos mesmos mecanismos ou não e também algumas novas considerações que decorrem da escala de tempo utilizada. Segundo o psicólogo francês Paul Fraisse, é preciso distinguir a percepção temporal (para durações relativamente curtas, até alguns segundos) e a estimativa temporal que é designada como a apreensão de longas durações (desde alguns segundos até algumas horas). Estes fatores envolvem ainda os ciclos biológicos, como o ritmo circadiano.



 Percepção espacial

Assim como as durações, não possuímos um órgão específico para a percepção espacial, mas as distâncias entre os objetos podem ser efetivamente estimadas. Isso envolve a percepção da distância e do tamanho relativo dos objetos. A razão para separar a percepção espacial das outras modalidades repousa no fato de que aparentemente a percepção espacial é supra-modal, ou seja, é compartilhada pelas demais modalidades e utiliza elementos da percepção auditiva, visual e temporal. Assim, é possível distinguir se um som procede especificamente de um objeto visto e se esse objeto (ou o som) está aproximando-se ou afastando-se. O lobo parietal do cérebro representa um papel importante neste tipo de percepção.


 Propriocepção


Propriocepção é a capacidade em reconhecer a localização espacial do corpo, sua posição e orientação, a força exercida pelos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais, sem utilizar a visão. Este tipo específico de percepção permite a manutenção do equilíbrio e a realização de diversas atividades práticas. Resulta da interação das fibras musculares que trabalham para manter o corpo na sua base de sustentação, de informações táteis e do sistema vestibular, localizado no ouvido interno e responsável pelo equilíbrio.



O conjunto das informações dadas por esses receptores permitem, por exemplo, desviar a cabeça de um galho, mesmo que que não se saiba precisamente a distância segura para se passar, ou mesmo o simples fato de poder tocar os dedos do pé e o calcanhar com os olhos vendados, além de permitir atividades importantes como andar, coordenar os movimentos responsáveis pela fala, segurar e manipular objetos, manter-se em pé ou posicionar-se para realizar alguma atividade.



 Intensidade da percepção


Pierre Bouguer (1760) e depois Ernst Heinrich Weber (1831) estudaram a menor variação perceptível para determinados estímulos. Para isso apresentaram estímulos variáveis a diversos indivíduos para determinar o funcionamento quantitativo de diversos tipos de percepção. A lei de Bouguer-Weber estipulava que o limiar sensorial (a menor diferença perceptível entre dois valores de um estímulo) aumenta linearmente com o valor do estímulo de referência. O médico Gustav Fechner (inventor do termo psicofísica) modificou essa lei, para que ela se tornasse válida aos valores extremos do estímulo: "a sensação varia como o logaritmo da excitação". Esta lei pode ser aplicada a diversas formas de percepção. Não se sabe ao certo a causa neurológica dessa lei, mas ela pode ser percebida em diversos fenômenos da percepção. Por exemplo, na percepção de alturas, as pessoas percebem intervalos iguais, quando suas freqüências variam exponencialmente. Por exemplo, a relação entre as freqüências de 220 Hz e 440 Hz é percebida como um intervalo de uma oitava. A relação entre 440 Hz e 880 Hz é percebida como um intervalo igual de uma oitava, mesmo que a distância real entre as freqüências não seja igual. Relações semelhantes se aplicam à percepção de intensidade sonora, intensidade luminosa, cores e diversos outros aspectos da percepção.

Percepção Social

Um último aspecto a ser considerado é o fato de que a percepção de certos aspectos relacionados a características humanas, ou mesmo a "construção da percepção" de certas características humanas, também pode ser constituída socialmente. Questões de gênero, raça, nacionalidade, sexualidade e outras, também podem ser interferidas por uma forma de percepção que é construída socialmente.



Um dos estudos recentes mais significativos sobre estes aspectos foi desenvolvido pelo historiador brasileiro José D'Assunção Barros (1967) que examinou a construção social da percepção relativamente a certos aspectos como as diferenças de sexualidade ou as diferenças étnicas (http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/aso/n175/n175a05.pdf)



A obra mais densa deste autor sobre o assunto foi o livro A Construção Social da Cor (Petrópolis: Vozes, 2009). Neste livro, José D'Assunção Barros procura mostrar que as chamadas "diferenças de cor" também são construídas socialmente e historicamente. Ele procura examinar a história da construção e atualização de noções como "raça negra", "identidade negra", e "raça" de maneira geral. D'Assunção Barros mostra como, à época da montagem do tráfico escravista que introduziu a Escravidão Moderna, começou a ser construída uma "identidade negra" (sob o signo de "raça negra") às custas da desconstrução de outras identidades que já existiam na África do período que precede a implantação do Escravismo Colonial.



Ao Escravismo Moderno, interessava paradoxalmente conservar e dissolver as identidades étnicas africanas ancestrais(zulus, ibos, nuers, ashantis, tekes, e inúmeras outras). Como os traficantes de escravos obtinham seus suprimentos de cativos das guerras intertribais africanas, eles se interessavam em conservar bem vivas, na África, as hostilidades recíprocas entre etnias africanas. Isto porque, quando as diferentes tribos étnicas guerreavam entre si, os vencidos eram vendidos como escravos para os europeus. Contudo, uma vez enviados para o Novo Mundo, para o trabalho compulsório no Sistema Colonial (séculos XVII ao XIX), já interessava aos colonizadores dissolver as identidades étnicas africanas em uma única e nova identidade, a "raça negra". Então, as etnias eram misturadas e se favorecia a percepção de que todos os africanos eram negros (em detrimento da percepção de que eram nuers, ibos, zulus, tekes, e assim por diante). Em suma: para o trabalho escravo na América - a outra ponta do sistema escravista - já não interessavam mais as antigas identidades étnicas americanas, e sim uma única identidade negra indiferenciada. Com isto, as pessoas de origem européia passavam a ser ensinadas a perceberem os africanos como "negros", e os africanos transplantados para o Brasil também eram ensinados a se autoperceberem como "negros" (eram levados, portanto, ao esquecimento de suas identidades ancestrais na África). Da mesma forma, "europeus" e "africanos" aprendiam a se enxergar como "brancos" e "negros", a se perceberem como "raças" diferenciadas. É a isto que José D'Assunção Barros pretende se referir quando fala em uma "Construção Social da Cor", ou em uma construção social da percepção étnica (http://publique.rdc.puc-rio.br/desigualdadediversidade/media/Barros_desdiv_n3.pdf).



O mesmo raciocínio pode ser aplicado a outros aspectos, tal como as diferenças relacionadas à sexualidade, conforme postula José D'Assunção Barros em um artigo publicado na revista Análise Social (http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/aso/n175/n175a05.pdf) A maneira como percebemos o que é "se homem" ou "ser mulher" é também uma construção social, assim como constituem também uma construção social as formas como as sociedades percebem os diferentes modos humanos de vivenciar a sexualidade.


QUALIDADE NO ATENDIMENTO

ACHEI MUITO INTERESSANTE E ESTOU REPASSANDO

Nessa era, só sobrevive quem realmente entende o verdadeiro valor do cliente. Hoje atender bem é questão de sobrevivência para as empresas. Atualmente, a qualidade no atendimento é um diferencial possível e ao alcance de todos.




Houve um tempo em que se dizia a propaganda era a alma do negócio. Não tirando esse mérito da frase, a propaganda tem suas vantagens, mas a na prática, a propaganda atrai e o atendimento vende. Essa é a nova ordem. O atendimento sim é a alma do negócio. O bom atendimento gera a mais forte das propagandas: o boca a boca.



Muitas vezes o atendimento é confundido com tratamento.

As duas coisas são complementares, mas o bom atendimento vai além. Trata -se de um processo e como tal deve ser contínuo, permanente, envolver várias etapas e pessoas. Atender não é simplesmente realizar uma operação ou transação é, sobretudo gerar um relacionamento.



O tratamento está diretamente ligado a cordialidade, educação, ou seja, comportamentos e atitudes que acompanham o vendedor desde criança, normalmente passados pelos pais.



Já o atendimento tem relação direta com a compreensão do problema do cliente, apresentação de soluções, fechamento da venda, enfim, envolve técnicas de vendas; técnicas essas que podem ser aprendidas com cursos, treinamentos, capacitações.



Um bom atendimento, acompanhado de um tratamento cordial gera satisfação e em muitos casos o encantamento. Trabalharemos essa relação da satisfação com o encantamento mais para frente, em outras postagens.



Cliente satisfeito fala muito bem para algumas pessoas sobre a experiência que teve com determinada loja, marca ou vendedor. O desafio da maioria das empresas focadas em crescimento no mercado é sair do foco no produto, e migrar para o foco do cliente, ou seja, compreender o que o cliente espera como benefício daquela loja ou daquele produto. Dessa forma ele conseguirá oferecer soluções realmente eficientes, muitas vezes através de produtos que o cliente nem sabia que existiam no mercado.



A ambientação do lugar é importante, porém a hora da verdade está ligada com quem mantém algum contato com cliente, seja para vender , informar ou receber. Receber dinheiro, sugestões e reclamações.

Nessa hora você é a empresa. É por você, que o cliente tem a primeira impressão da empresa. Lembre –se, a primeira impressão é a que realmente fica e você não terá a segunda oportunidade para causar uma primeira boa impressão.

Sociabilidade, rapidez, clareza, saber ouvir e conhecer o que se vende, são atitudes que se completam num bom atendimento.



Então, lembre -se de tudo isso na hora que o cliente chegar à sua empresa, e boa sorte!

ESTE É O BLOG :
http://www.odiario.com/blogs/papoempreendedor/

26 de jul de 2010

"Amor...Escafandro e BORBOLETA"

Amor...

Sentimento puro e verdadeiro

Sentimento fácil e ao mesmo tempo muito difícil de expressar

Sentimento mais sublime que se pode sentir

Ah! se eu pudesse através deste simples espaço dimencionar o tamanho de meu amor pela vida, meu amor pela minha família e meu amor por meu amor...

Amor este que demorei a encontrar... mas que agora jamais quero deixar...

Amor puro, simples e verdadeiro...

Amor que não há necessidade de se estar junto o tempo todo, pois é tão grande que é do tamanho do céu, que onde eu ou ele esteja... estamos sempre juntos e ligados...

Ah! se eu pudesse retratar o tamanho de minha alegria por estar junto de ti...

Ah! se eu tivesse neste momento aqui agora e sem demora a oportunidade de gritar ao mundo todo a alegria que sinto pelo simples fato de saber que vc existe...

Deus é muito bom comigo e sempre me deu a certeza de que se eu soubesse esperar me presentearia com o que há de melhor... E assim aconteceu!!!

Me presenteou com o seu amor... com seu olhar... com o seu beijar... com o seu mundo... com o seu fundo... com o seu tempo... com o seu brilho... Estar ao seu lado mesmo que em pequenos momentos ... sempre se tornam eternos... A alegria de estar ao seu lado neste momento de minha vida é muito grande...

Vc é um homem feliz e me deixa muito feliz... Está tendo a grande oportunidade de conviver comigo no melhor momento de minha vida... HOJE... Hoje é sempre o melhor dia de nossas vidas... AGORA... Agora é o momento certo de nos amarmos... ESTE MOMENTO... Este momento é o momento certo para sermos felizes... Pois o ontem já se foi e o amanhã... O amanhã? O amanhã não se sabe... O que sabemos é que agora... neste exato minuto e nesta hora o amor que sinto por vc é o maior que existe... Vc me completa... Vc me ilumina ... Vc me anima... Vc vibra com minhas vitórias.. Vc é o que hoje eu defino como o que é Amor...

Obrigada por existir e fazer parte de minha vida neste momento...

"FRASE DO DIA"

"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."

24 de jul de 2010

HOJE FAÇO 10 ANOS DE BANCO DO BRASIL


As vezes confundo a realidade com a ficção
As vezes me pego em meu curto e espaço de tempo fora do BB ...dentro do BB
Um trabalho que me realiza e me completa
Um sonho que sonhei criança
Um sonho que alimentei na infância
Um sonho se realizando nestes anos que se passam
Para muitos apenas mais um trabalho
Para quem sonha em estar um presente e um previlégio.
Ah! Banco do Brasil!
Ah! Quantas noites dormidas e quantas mal dormidas com vc no pensamento!
Se todos tivessem a oportunidade de estarem nesta empresa
Se todos pudessem dimensionar todas as histórias... todas as memórias
Há vida além do BB... Mas muitas vidas que se constrói... que se formam dentro do BB.
Existe vida antes e depois do BB
As oportunidades que se formam não apenas no campo profissional
As amizades entrelaçadas
As amizades que se formam muito além das telas do SISBB
As amizades que ganham formas e tamanhos e saem além das portas giratórias
As amizades que transformam dor em amor... transforma tristeza em alegria
As amizades além BB que transpassam as barreiras dos Estados e Países... Mas que com um simples Clic no aplicativo Correio Pessoal já estamos pertos, unidos e informados... Longe dos olhos e perto do coração!
Sim... Há vida além do BB!
O Banco das oportunidasdes
O Banco da Assessibilidade
O Banco da Sensibilidade
O Banco dos satisfeitos e dos insatisfeitos
O Banco que muitos sonham em estar e tantos sonham em sair
Mas que quando saem deixam um pouco de si e leva parte de ti...
O que seria do Brasil sem o Banco do Brasil?
O que seria dos meus sonhos se não os realizassem?
Estar hoje no BB e até poder escrever e expressar a minha alegria
De poder fazer parte desta empresa que não aposta apenas no meu potencial
Aposta no meu crescimento... no meu contentamento
Ah! Banco do Brasil! Neste Brasil Varonil!
Ah! João ... Maria... Marco... Julia... Camilla... Amanda... Chicos e Franciscos
Todos donos do mesmo Banco... Donos dos mesmos sonhos...
Com o BB e no BB eu sonhei, esperei e realizei... No BB eu amei...

NATAL  SOLIDÁRIO 2009

 

"CONTA DE LUZ MAIS CARA"

O aumento médio de 2,46% não é a única mudança promovida pela Copel na conta de luz a partir de julho. Além do reajuste nos valores autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), não há mais o desconto para quem pagava a conta em dia.
Com o aumento de quase 2,5% e o fim do desconto, os valores podem ser ainda maiores para as famílias com rendas mais elevadas.

11 de jul de 2010

"DEPOIS DE BRUNO E MARRONE..."


BY KIBE LOKO

"PENSÃO ALIMENTÍCIA - Quando o filho menor deixa de ter direito"




 
O Novo Código Civil alterou a maioridade das pessoas, que antes ocorria com 21 anos e hoje se dá aos 18 anos de idade. Isso gerou uma grande dúvida em relação à pensão alimentícia. Até quando o pai é obrigado a pagar esta pensão?

A pensão alimentícia entre pais e filhos é um direito inquestionável. Basta provar a filiação nesta ação que o pai ou a mãe está obrigado a pagar. No entanto, após os 18 anos esta situação pode se alterar, ou seja, é preciso provar que apesar de ser maior de 18 anos ainda precisa da ajuda financeira dos pais.

O Código Civil diz que é devido o pagamento de pensão alimentícia entre parentes. O filho maior de 18 anos, pode estar estudando e não ter condições de se sustentar sozinho. Neste caso o parente mais próximo que deve ajuda-lo são os pais.

Existia um entendimento que era devido o pagamento dos alimentos até os 24 anos quando este estava estudando em curso superior. No entanto isso não está escrito na lei, mas é entendimento do Tribunal e pode ser invocado quando for necessário.

A maior dúvida está sobre a situação do menor que completa 18 anos de idade, se automaticamente ele perde o direito à pensão alimentícia ou não.

A lei não estabelece desta forma e os Tribunais tem entendido que é necessário ingressar com uma ação exoneratória para colocar fim na obrigação de pagar a pensão alimentícia.

Isto porque os alimentos se baseiam na necessidade de quem recebe e na possibilidade de quem paga. É preciso provar que o filho maior de 18 anos não tem mais necessidade de receber a pensão alimentícia porque já pode se sustentar sozinho.

Ainda que o filho não tenha uma situação estável, o fato dele terminar a faculdade, por exemplo, é um indicativo que já tem uma profissão e pode trabalhar para se sustentar sozinho. É claro que cada caso é um caso e deve ser analisado individualmente na Justiça.

Por último cabe aconselhar aos pais que pagam pensão alimentícia a não deixar de pagar em razão do filho ter completado 18 anos. É preciso constituir um advogado e ingressar com a ação de exoneração provando que ele não necessita mais desta ajuda.

"Agradecimento"


Mais uma vez muito obrigada por me fazer feliz neste dia.
Obrigada por ser companhia, ser amante, ser amigo.
Obrigada por me fazer rir de suas risadas.
Este domingo será muito mais feliz por ter vc ao meu lado.
Se tivesse que ficar longe de minha família e ainda sem vc acredito que não suportaria.
Saber que vc também está feliz por estar aqui comigo é muito bom.
Obrigada!


"Se amanhã..."

"Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo,

eu tiro um arco-íris da cartola.

E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior.

Maior que todo mal que existe no mundo.

Maior que todos os ventos contrários.

É maior porque é do bem.

E nisso, sim, acredito até o fim. "


Caio Fernando A

9 de jul de 2010

"Isonomia : aprovado projeto na Comissão de Trabalho da Câmara"



Reproduzo abaixo o texto do informativo da Câmara dos Deputados. Afinal, o projeto de isonomia dos novos funcionários com os antigos de bancos públicos começou a andar. Uma esperança para quem teve os direitos precarizados no governo FHC. O projeto vem se arrastando, tem baixo impacto financeiro e tomara que doravante ganhe velocidade para acabar com essa injustiça.


A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou hoje, na forma de substitutivo do relator, deputado Eudes Xavier (PT-CE), o Projeto de Lei 6259/05, que estende aos novos funcionários dos bancos públicos federais os mesmos direitos dos empregados antigos. Eudes Xavier defendeu a proposta, promovendo correções no texto, e recomendou a rejeição do PL 7.403/10, do deputado Paulo Pimenta (PT-RS), apensado.
Segundo Eudes Xavier, o PL 6259/06 devolve a isonomia, internamente a cada uma das instituições, entre os empregados do Banco do Brasil S/A, da Caixa Econômica Federal, do Banco do Nordeste do Brasil S/A e do Banco da Amazônia S/A. Os servidores da da Casa da Moeda do Brasil também serão beneficiados.
O deputado afirmou que a proposta elimina distorções decorrentes das Resoluções nº 10, de 30 de maio de 1995, e nº 9, de 8 de outubro de 1996, do Conselho de Coordenação e Controle das Empresas Estatais. Essas resoluções estabeleceram restrições à concessão de vantagens e benefícios aos novos ingressantes, no âmbito interno das instituições, gerando tratamento discriminatório entre os empregados mais antigos e os mais novos.
O substitutivo especifica que os funcionários terão as mesmas vantagens decorrentes de convenções coletivas e os mesmos critérios de contribuição proporcional e de acesso aos programas de previdência privada patrocinados pelas instituições, assim como de contribuições proporcionais e de acesso aos planos de assistência à saúde e de participação na distribuição dos lucros e resultados.

Impacto financeiro
Segundo estimativa da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), o impacto da concessão de isonomia sobre as folhas de pagamento das instituições financeiras públicas federais será da ordem de 0,5% a 1,5%, dependendo das estruturas internas de remuneração.
Já o PL 7403/10 busca conceder isonomia no âmbito interno entre os empregados de todas as demais estatais. Segundo Eudes Xavier, não foram demonstradas as desigualdades remuneratórias em outras estatais, razão pela qual o deputado recomendou a rejeição da proposta.
Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

"Cura da Aids pode estar perto"


Olha que boa notícia. Uma descoberta científica traz resultados bastante significativos no tratamento e cura da Aids. Cientistas do governo norte-americano descobriram um anticorpo capaz de neutralizar 91% das cepas do vírus HIV, causador da doença, informa o The Wall Street Journal.
A porcentagem de cepas neutralizadas é muito maior do que a de qualquer outro anticorpo conhecido. A descoberta é considerada um avanço rumo ao desenvolvimento de uma vacina para a síndrome da imunodeficiência adquirida.
No fim de 2008, o número de portadores do vírus HIV no mundo era de aproximadamente 33 milhões de pessoas. Segundo uma estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU), 2,7 milhões de pessoas contraíram o vírus naquele ano.
A produção de uma vacina é considerada pelos cientistas o "Santo Graal" das pesquisas com vistas à cura da aids. Outras vacinas capazes de ativar a capacidade de um organismo produzir anticorpos foram responsáveis pela diminuição de casos e até mesmo da erradicação da varíola, da poliomielite e de outras temidas doenças virais.

2 de jul de 2010

SER OU NÃO SER ... EIS A QUESTÃO!

TRABALHO DA DRICA RETRATISTA

As primeiras palavras de Dunga na coletiva depois de Holanda 2 x 1 Brasil

http://www.youtube.com/watch?v=IhiiYEA-na8&feature=player_embedded

CANÇÃO PARA MEU AMOR


Um dia seus pés vão me levar
Onde as minhas mãos não podem chegar
Me leva onde você for
Estarei muito só sem o seu Amor

Agora é a hora de dizer
Que hoje eu te Amo
Não vou negar
Que outra pessoa não servirá

Tem que ser você
Sem por que, sem pra que
Tem que ser você
Sem ser necessário entender





1 - Dunga - 11 sonecas- 190 milhões de Zangados !!!!!!!!!"


Furou o Palpite de Padre Angelo!
Estamos fora!
Agora é torcer pra quem?
Los Hermanos?
Alemanha?
Paraguai?
Esta nos minutos finais do jogo de Uruguai e Gana e pensa que está emocionante...Vai para as penalidades e a garra de Gana e a gana do Uruguai... foi o que faltou no jogo de Brasil e Holanda.

1 de jul de 2010

PALPITE PARA O JOGO DE AMANHÃ

Estava eu vindo do trabalho hoje, encontrei Padre Angelo Banki, que disse que amanhã o Brasil ganha por 4x0. Perguntei de quem seria os gols e ele me disse que será um do Fabiano, outro do Robinho, um de Kaká e o outro do Maicon.
Que deus ouça a voz de Padre Angelo !!!