27 de jan de 2012

CUMPLICIDADE

(Isa Musa de Noronha)
Descobrimos nessas últimas chuvas
Que o telhado de nossa varanda carece de reformas.
Meio encolhidos no sofá
Escutávamos os trovões ameaçadores.
Por uma fresta da cortina
Podíamos ver densas nuvens negras.
A tempestade passou...
À varanda,
Aproveitávamos aquele frescor
Que sempre chega depois da chuva
E... Lá estava ela... Impertinente!
Uma goteira...
Pingando, pingando...
Ficamos ali, abraçados
Meio indigentes, nos abrigando um no outro
Preocupados...
- Ah, essa chuvarada ainda nos vai dar prejuízo, eu disse.
E meu amor com o melhor dos sorrisos...
- Deixa estar, não será esta a última borrasca que enfrentaremos juntos. A gente dá um jeito.
Coisa boa essa cumplicidade carinhosa.

22 de jan de 2012

SIMPLESMENTE ACONTECEU - CD ANA CAROLINA

O TEMPO NÃO PÁRA


O tempo não pára para ficarmos parado no tempo...
O tempo não pára... O tempo corre...
O tempo não pára ...
O tempo é nosso aliado e ao mesmo tempo inimigo...
O tempo contribui e ao mesmo tempo não colabora...
O tempo que passamos juntos não corre... voa!
O tempo voa e leva para bem longe nossa história...
O tempo faz de nossa história passado...
E o tempo passado não volta...
Nossa história não volta...
O que volta é a vontade de te ter ao meu lado...
O que volta é o bate-bate  do coração quando te vejo...
Ah! o tempo é cúmplice e confidente de nossa história de amor!
Amor que nunca deixará de existir...
Amor que mesmo de longe aumenta cada vez mais...
O tempo não pára!
O pensamento não pára!
O coração não pára!
A vida não pára!
A vida segue...
Estranha essa vida...
Que faz a gente errar...
E leva para cada vez mais longe quem a gente quer amar...
Estranha essa vida...
Deixa o espinho e mata a flor...
Eu amei... amei... E não fiquei com meu amor!!!

 ROSINÉIA BALBINO


12 de jan de 2012

Banco do Brasil começa a operar Banco Postal


Desde o  dia 02 de janeiro, as mais de seis mil agências do Banco Postal dos Correios também são Banco do Brasil. Com esse movimento, o BB se faz presente em 95% dos municípios brasileiros, com mais de 20 mil pontos de atendimento espalhados por todo país.

A parceria firmada entre BB e Correios para utilização do Banco Postal como Correspondente Mais BB, tem por objetivo promover a inclusão bancária em municípios desassistidos e disponibilizar aos clientes do BB maior comodidade e conveniência para realizar suas transações bancárias, ao acrescentar à rede de atendimento mais pontos. As prestações de serviços financeiros no Banco Postal serão amparadas por ações de educação financeira com o objetivo de familiarizar a população brasileira aos conceitos de serviços financeiros e bancários, reforçando a utilização consciente do crédito.

Para o vice-presidente de Varejo, Distribuição e Operações do Banco do Brasil, Alexandre Abreu, com a aquisição do Banco Postal o BB antecipa em três anos o objetivo de estar presente em 100% dos municípios brasileiros e áreas desassistidas do país, já que a estratégia inicial era que o projeto fosse concluído em 2015. Ainda de acordo com Abreu, o Banco Postal é uma excelente alternativa para gerar mais um canal de atendimento para aquele cliente que quer e precisa do atendimento físico e de uma maior interatividade com o canal.

Para os clientes que já possuem conta no Banco Postal e desejam continuar realizando movimentações bancárias pelo canal, e os  novos clientes que não tem conta no Banco do Brasil e desejam abrir uma conta no Banco Postal, basta comparecer a uma das agências dos Correios que possuam Banco Postal, munido de CPF, documento de identidade e comprovantes de endereço e de renda (original e duas cópias de cada um desses documentos).
Novos serviços
O Banco do Brasil agrega novos serviços ao Banco Postal. Já no mês de janeiro será possível realizar transações como DOC e TED, além da disponibilização de crédito para pessoa jurídica. Seguem alguns serviços que serão oferecidos nas agências dos Correios que operam o canal:
Conta de Depósitos Pessoa Física e Pessoa Jurídica
Conta-Corrente e poupança com talonário. As pessoas físicas contarão com a praticidade do direcionamento automático para poupança.

Cartões Pessoa FísicaCartão básico; Cartão Doméstico; Cartão Internacional; Cartão Bônus Celular Doméstico; Cartão Bônus Celular Internacional.
  
Cartões Pessoa JurídicaCartão Empreendedor; Cartão Empresarial.

Empréstimos Pessoa FísicaBB Crédito Benefício; BB Crédito Salário; BB Crédito Automático; BB Crédito 13º.

Empréstimos Pessoa Jurídica
Pagamento de contas de Consumo
Transferência bancáriasTransferência entre contas-correntes, DOC e TED.

FGTS vai financiar material de construção


Com o objetivo de estimular a construção civil, o governo aprovou ontem uma nova linha de financiamento, com foco na classe média, para compra de material para reforma ou ampliação de imóveis. Os recursos virão do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Hoje, há linha para material de construção destinada a famílias de menor poder aquisitivo, com renda bruta mensal de até R$ 5.400, a juro máximo de 8,16% ao ano.

A modalidade aprovada ontem não prevê limite de renda e determina custo anual máximo, incluindo juro, comissões e encargos, de 12%, com 120 meses para pagar.

Segundo o Conselho Curador do FGTS, que tomou a decisão em reunião extraordinária, antecipada na edição de ontem do jornal "O Globo", hoje a linha mais barata destinada à classe média no mercado tem juros de 23,14% ao ano, com prazo para pagamento de até 60 meses.

O limite máximo de financiamento da nova linha será de R$ 20 mil por tomador. "É um limite adequado, já que em média as reformas requerem R$ 8.000", afirmou Paulo Eduardo Furtado, assessor do Ministério do Trabalho.
A princípio, serão disponibilizados R$ 300 milhões para a linha, montante que poderá chegar a R$ 1 bilhão, dependendo da demanda.
A linha de financiamento anterior, voltada para a baixa renda, emprestou R$ 3,5 bilhões nos últimos oito anos.
"É pouco", afirmou Claudio Conz, presidente da Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção) e membro do Conselho Curador. "Mas uma taxa de 8,16% ao ano é tão baixa que é irreal. Essa nova medida ampliará o leque."
Como o FGTS faz parte do Sistema Financeiro da Habitação, que abrange imóveis de até R$ 500 mil, esse será o teto do valor das residências que serão reformadas com a nova linha de crédito.
Os recursos a serem emprestados são originários do FGTS, mas o tomador não precisará retirar dinheiro de sua conta no fundo para ter acesso ao financiamento. O crédito será oferecido pela Caixa Econômica Federal, mas o Banco do Brasil, segundo o Ministério do Trabalho, tem interesse na linha, aberta também a bancos privados.
A linha, que também poderá ser usada para instalação de hidrômetros individuais e implementação de sistemas por aquecimento solar, entra em vigor em 30 dias.

ESTÍMULO
O objetivo do governo é estimular a construção civil, que no segundo semestre do ano passado sentiu o impacto das restrições de crédito.
"Em 2011, nosso crescimento no volume de vendas foi de 4,5% sobre 2010, quando a alta tinha sido muito maior, de 10,8%", disse Conz.
Com as medidas tomadas ontem, a expectativa é crescer, em 2012, entre 7% e 8% na comparação com 2011.

9 de jan de 2012

CORAÇÃO FECHADO PARA BALANÇO

Este coração que muito se enganou...
Se entregou para quem nunca amou...
Sofreu e chorou...
Agora resolveu acordar...
Resolveu se fechar...
Ficou ousado e arriscou...
Disse a seu amor:
Ou é ... Ou não é...
Correu um grande risco...
Mas foi corajoso...
Melhor arriscar e ganhar...
Do que viver em compasso de espera...
Não se perde aquilo que não se tem...
Se vier vai ser lucro...
Se não vier... O que fica são as canções e os poemas...
De uma linda história de amor que se perdeu com o tempo...
Ah! Coração...
Fechou-se para balanço...
Ah! Coração!
Se abre para uma nova vida...
E como diz o poema: Tudo novo... De novo...


8 de jan de 2012

Namorofobia/Pactofobia


Homens (e mulheres) estão cada vez mais arredios ao título de namorado, mesmo que, na prática, namorem.
Uma coisa muito estranha. 
Saem, fazem sexo, vão ao cinema, frequentam as respectivas casas, tudo numa freqüência de namorados, mas não admitem.
Têm alguns que até têm o cuidado de quebrar a constância só para não criar jurisprudência, como se diria em juridiquês.
Podem sair várias vezes numa semana, mas aí tem que dar uns intervalos regulamentares, que é para não parecer namoro.
- É tua namorada? - Não, a gente tá ficando. 
 Ficando aonde, cara pálida?
Negam o  namoro até a morte, como se namoro fosse casamento, como se o título fizesse o monge, como se  namorar fosse outorgar um título de propriedade.
Devem temer que ao chamar de namorada (o) a criatura se transforme numa dominadora sádica, que vai arrastar a presa para o covil, fazer enxoval, comprar alianças, apresentar para a parentada toda e falar de casamento  não vai. 
Não a menos que seja um (a) psicopata. 
Mais pata que psico.
Namorar é leve, é  bom, é gostoso. 
Se interessar pelo outro e ligar pra ver se está tudo bem, pode não ser cobrança, pode ser saudade, vontade de estar junto,de dividir.
A coisa é tão grave e levada a extremos que pode tudo, menos chamar de namorado.
Pode viajar junto, dormir junto, até ir ao supermercado junto (há meses!), mas não se pode pronunciar a palavra macabra: NAMORO. 
Antes, o problema era outro: CASAMENTO. 
Ui. Vá de retro! Cruz credo! Desafasta.
Agora é o namoro, que deveria ser o test drive, a experiência, com toda a leveza do mundo.
Daqui a pouco, o problema vai ser qualquer tipo de relacionamento que possa durar mais que uma noite e significar um envolvimento maior que saber o nome.
Do que o medo?
Da responsabilidade? 
Da cobrança?
De gostar?
Sempre que a gente se envolve com alguém tem que ter cuidado...
Não é porque "a gente tá ficando" que não se deve respeito, carinho e cuidado. 
Não é porque "a gente tá ficando" que você vai para cama num dia e no outro finge que não conhece e isso não dói ou que não é filhadaputice. 
Não é porque "a gente tá ficando" que o outro passa a ser mais um número no rol das experiências sexuais - e só. 
Ou é? Tô ficando velha? Se estiver, paciência.Comigo, só  namorando!!!

DANUSA LEÃO