6 de nov de 2010

GOOGLE BLOQUEIA ACESSO DO FACEBOOK AOS DADOS DE USUÁRIOS

O Google informou na última sexta-feira que passará a bloquear o acesso de serviços como o Facebook aos dados de seus usuários. O gigante das buscas não permitirá mais que outras empresas utilizem contatos de e-mail registrados em seus sites para uso próprio, a não ser que a troca de informações seja recíproca. A companhia acusou o Facebook diretamente de se aproveitar dos dados de seus usuários.


Em comunicado, o Google afirmou que sites como o Facebook "deixam os usuários sem saída". Representantes da rede social não comentaram o caso ainda.

Embora o Google alegue buscar proteger o controle de seus usuários sobre seus dados pessoais na internet, analistas afirmam que a medida faz parte da disputa entre as duas potências da internet. "A base da dinâmica de poder na web hoje é esse conflito que surge entre Facebook e Google", disse o analista Ray Valdes, do Gartner. "O Google precisa evoluir para ganhar força nas redes sociais e ele ainda não conseguiu fazer isso", acrescentou.


O Facebook, que conta com mais de 500 milhões de usuários, depende de serviços de e-mail como o Gmail para ajudar novos usuários a encontrar amigos na rede social.

Reciprocidade -
 O Google acusou o Facebook de não ser recíproco, impedindo o acesso do Google a certos tipos de informações. "Decidimos mudar um pouco para refletir o fato de que nossos usuários muitas vezes não sabem que, quando você importa seus contatos para sites como o Facebook, efetivamente, eles ficam presos", disse o Google em comunicado enviado por e-mail. "Não permitiremos mais que sites automatizem a importação de Google Contacts, a não ser que permitam exportação semelhante para outros sites", afirmou o Google.



A companhia há tempos cobiça a riqueza de informação que os 500 milhões de usuários do Facebook geram e agregam. O acesso a esses dados pode ser especialmente valioso para o Google, uma vez que seu modelo de negócios se baseia em permitir que usuários encontrem qualquer informação em qualquer lugar na internet.


(Com agência Reuters)

Nenhum comentário:

Postar um comentário