1 de mai de 2012

A CHAPA 2 - PREVI FORTE LUTARÁ PARA:




 PLANO PREVI FUTURO (ativos, aposentados e pensionistas)
  • Reduzir a Taxa de Administração do Plano PREVI FUTURO, hoje, em torno de 4%.
  • Utilizar a Reserva aportada pelo Patrocinador, de forma progressiva, em função do tempo de Banco, nos casos de desligamento.
  • Implementar Empréstimo Simples limitado apenas pela margem consignável.
  • Reduzir de 12 para 06 meses a carência para troca de perfil de investimento.
  • Criar Comitê Técnico para assessorar o participante na escolha do perfil de investimento.
  • Reduzir a contribuição para a CAPEC, mediante aumento da base de participantes (60 mil ainda não aderiram à CAPEC).
  • Tornar independente a eleição para o Conselho Fiscal.
  • Rediscutir a aposentadoria da mulher aos 45 anos (Projeto Mãe 45).
  • Garantir maior participação dos pós-97 na gestão da PREVI.
  • Aperfeiçoar o relacionamento da PREVI com os associados.
  • Melhorar o Atendimento 0800.
PLANO DE BENEFÍCIOS 1 (ativos, aposentados e pensionistas)
  • Implementar Empréstimo Simples limitado apenas pela margem consignável.
- por serem operações de risco “zero”, podem basear-se apenas na capacidade de pagamento dos tomadores, eliminado o estabelecimento de teto.
  • Criar novo empréstimo, lastreado em imóvel financiado pela CARIM, já quitado.
- aumentar as operações com participantes, com a criação de  modalidade de financiamento imobiliário garantido por imóvel CARIM já quitado.
  • Revisar benefícios com o objetivo de equilibrar o Plano.
déficits e superávits evidenciam o desequilíbrio no Plano, o  que deve ser evitado, até por recomendação legal.
  • Estabelecer teto de aposentadoria adequado e justo no Regulamento do Plano.
readequar o Regulamento do Plano, para evitar a concessão de vantagens injustas e impróprias a um fundo solidário. 
  • Aumentar o valor do Benefício Mínimo.
aumentar o piso para o benefício mínimo.
  • Extinguir a Parcela Previ, com recálculo de benefícios e correção retroativa.
- A Parcela Previ funcionou como um redutor de benefícios, prejudicando milhares de colegas, particularmente no período 98-2005.
  • Incluir no BET os beneficiários da verba P-220.
- é certo que os beneficiários da verba P-220 contribuíram para a formação do  superávit, tendo, portanto, direito a ele.
  • Reduzir a contribuição para a CAPEC, mediante aumento da base de participantes (60 mil ainda não aderiram à CAPEC).
a correção para a faixa acima de 70 anos se tornará insuportável para muitos, em pouco tempo.
  • Avaliar a parceria PREVI-CASSI, em benefício dos associados.
investir em infraestrutura de saúde em benefício dos associados da CASSI, mantidas a segurança e a rentabilidade exigidas pelos regulamentos da PREVI.  Afinal, o público-alvo é o mesmo.
  • Tornar independente a eleição para o Conselho Fiscal.
segregar as funções de administrar e de fiscalizar. Propor alteração no regulamento das eleições para permitir a escolha de conselho fiscal independente de chapa.
  • Rediscutir a aposentadoria da mulher aos 45 anos (Projeto Mãe 45).
lutar pela aprovação do projeto, de modo a que esta seja mais uma opção ao alcance das mulheres que quiserem deixar o banco.
  • Aperfeiçoar o relacionamento da PREVI com os associados.
modernizar os canais virtuais, privilegiando a interatividade e a divulgação de decisões de caráter coletivo, em tempo real, além de ampliar o espaço para debates e participação dos associados nos demais meios de comunicação.
  • Melhorar o Atendimento 0800.
-  diagnosticar, no público-alvo, motivos de insatisfação e utilizá-los para melhorar  os processos de Atendimento pelo 0800.


OUTRAS PREOCUPAÇÕES DA CHAPA 2 – PREVI FORTE

Pensionistas
insistir na melhoria dos benefícios e participação adequada na destinação de superávit.

Comunicação
instituir comunicação clara, objetiva e direta sobre os assuntos em evidência, de modo a evitar o surgimento de boatos e de supostas lideranças, que só prejudicam, sem qualquer proposta de construção.

Atendimento 0800 (relato de situação real)
melhorar o atendimento pelo 0800 729 0505 da PREVI. Os atendentes não deixam o associado falar, expor suas dificuldades: interrompem, alegando que “nós temos a sua situação aqui na tela”, mas o esclarecimento não acontece. Ficam de retornar. A maioria dos retornos são precários e insuficientes, sem abordar, de forma clara e segura o problema apresentado. Passam a imagem de que sabem tudo e de que o conhecimento lhes pertence. As respostas por email são demoradas, acarretando perda de timing.
Sugestão de Solução: mudança de postura, comprometimento, treinamento e capacitação. Criar regras de como ouvir e priorizar a urgência nas respostas cujos assuntos requeiram este tratamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário